30.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioTecnologia 5G vai revolucionar o agronegócio em 2022, diz Ministro das Comunicações...

Tecnologia 5G vai revolucionar o agronegócio em 2022, diz Ministro das Comunicações do Brasil

O objetivo do Conecte 5G é levar a tecnologia a todas as capitais em 2022 e até 2028 para todo o Brasil

Em sua conta em uma rede social, na tarde desta quinta-feira (20), o ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse: “Nosso agro está cada vez mais conectado!” A postagem é seguida de uma foto, ao lado da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil, Tereza Cristina, em reunião entre os dois ministros.

Fábio Faria acrescentou ainda: “Agora em 2022, o 5G vai revolucionar o Agronegócio”, finalizou o post.

O projeto Conecte 5G do Governo Federal, por meio do Ministério das Comunicações e da Agência Nacional de Telecomunicações, a Anatel, tem o objetivo de trazer mais tecnologia e modernidade na hora de se comunicar, através da quinta geração de tecnologia de comunicação móvel.

Esse tipo de inovação tem sido buscado pelo Brasil e por outros países do mundo para revolucionar a produção da indústria, do agronegócio e da rotina da população no setor de comunicações.

A velocidade do 5G alcança, em média 1Gbps (Gigabits por segundo), ou seja, dez vezes mais rápida que o 4G. Vai ser possível uma agropecuária digital mais eficiente, o que reverte em maior produtividade das lavouras e criações de animais.

Mas ainda existem grandes desafios para colocar essa tecnologia para funcionar. O Brasil possui cerca de 40 milhões de habitantes sem acesso à internet.  No campo, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Mapa, apenas 23% das áreas ocupadas por atividades do agronegócio contam com algum nível de cobertura.

No entanto, a implementação de tecnologias, sejam elas 2G, 3G, 4G e 5G, em 90% das áreas poderia impulsionar o Valor Bruto de Produção (VBP) do agronegócio em R$ 101,47 bilhões. Por isso o 5G, a mais moderna das tecnologias, é tão esperada para os próximos anos, ela promete acelerar esses avanços no agronegócio.

O diretor de Inovação da Agropecuária do Mapa, Cléber Soares disse que para ele, o novo paradigma do agronegócio será suportado pelo digital. “Numa metáfora, conectividade é a pavimentação inicial de uma grande estrada para se chegar a um caminho, mas ela não é tudo. É importante também desenvolver ferramentas digitais, sistemas, softwares e serviços.”

Mas como será essa Tecnologia 5G na prática?

Segundo o Ministério das Comunicações,além de permitir que mais dispositivos acessem a internet móvel ao mesmo tempo, o 5G promoverá mais velocidade, maior capacidade de banda e maior conectividade entre dispositivos com menor tempo de resposta.

Com ele será possível, por exemplo, fazer procedimentos de saúde a distância e a automação e uso de robótica na produção e nos serviços; e será capaz de impactar o modo de vida de toda a sociedade. A ideia é que o 5G habilite outras tecnologias, como a robótica, a inteligência artificial e ajude a reduzir custos, desperdícios e até mesmo evitar acidentes de trabalho. A tecnologia promete ser até 100 vezes mais rápida do que a atual.

“Se o 4G mudou a vida das pessoas, o 5G irá revolucionar a sociedade e os meios produtivos. Não se trata apenas de mais 1G. Se trata de um guarda-chuva que envolve e potencializa várias outras tecnologias”, explicou o presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), Leonardo Euler de Morais.

A Tecnologia 5G no Agronegócio

No agronegócio, essa nova tecnologia permitirá ao produtor rural reduzir custos e ganhar competitividade no mercado. É a partir da conexão em 5G que drones, chips, GPS e equipamentos como tratores poderão entrar em ação e enviar informações sobre comportamento e saúde do animal e manutenção de condições climáticas da lavoura, por exemplo.

Em 11 de maio de 2021, o Governo Federal inaugurou a primeira antena 5G em área rural do país. A tecnologia foi instalada pela fabricante Nokia, na fazenda modelo do Instituto Matogrossense de Algodão (IMAmt), em Rondonópolis (MT) e permite o sinal de internet em alta velocidade a partir de uma transmissão gerada pela própria estrutura. É o 5G standalone, também conhecido como 5G puro.

Com esse serviço, a digitalização do agronegócio ganha força e reforça o papel do Brasil como protagonista no cenário mundial de produção de alimentos a partir da redução de custos e diminuição de perdas na produção. O acesso à internet no campo ainda leva cidadania, conhecimento e oportunidades aos produtores rurais das áreas mais remotas, assim como oportuniza aos produtores mais competitivos a implementação das tecnologias mais avançadas no que diz respeito à agricultura digital e de precisão.

A ministra Tereza Cristina, da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), destacou que o Governo Federal trabalha para que a tecnologia 5G chegue a todos os brasileiros. “Esse leilão [das frequências de operação da nova geração de internet móvel] vai bombar para que essa tecnologia seja democratizada, chegue a todos. Com certeza, isso vai trazer melhoria no social, ambiental e na produtividade do agro brasileiro. Isto é o início de uma estrada do que virá para o futuro do agro brasileiro.”

“O 4G revolucionou a vida das pessoas e o 5G vai revolucionar as indústrias. Para o agronegócio, que é quem está fazendo o nosso Brasil crescer, mesmo nesta crise, junto às telecomunicações, será um avanço gigantesco. O 5G vai fazer o nosso agro crescer 20% a mais, em média”, ressaltou o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

Simulação

O monitoramento remoto, a partir de sensores, permite a medição da temperatura e avaliação das condições hídricas imediatas na plantação. Em simulação, foi possível acionar a irrigação em determinada área mesmo a quilômetros de distância.

Os tratores também estão conectados. Ao comprar esse tipo de máquina, o produtor não adquire apenas o equipamento, mas um serviço conectado, que gera dados para aprimorar a produção. Pelo serviço digital inteligente, é possível que a fábrica preste manutenção no trator e atue como uma unidade de treinamento.

5G no Brasil

O sinal da tecnologia 5G pura foi acionado pelo Presidente Jair Bolsonaro na abertura da Semana das Comunicações, dia 5 de maio de 2021. A primeira antena do modelo está localizada no Palácio do Planalto, em Brasília (DF).

Segundo o ministro das Comunicações, a expectativa é que todas as capitais brasileiras tenham internet 5G funcionando até julho de 2022. O projeto é que todos os brasileiros tenham acesso à internet até 2028.

Leilões 5G

Para a implementação do 5G no Brasil, será feito leilão das frequências de operação da nova geração de internet móvel. Discutido em diversas audiências públicas ao longo de 60 dias em 2020, o leilão é considerado não arrecadatório, já que todas as verbas levantadas serão investidas em infraestrutura de comunicação e aprimoramento da conectividade em áreas ainda carentes.

“Mas, deixando bem claro, as empresas não entram no leilão. Quem participa são as teles: a Claro, a Vivo e a Tim, porque a Oi móvel foi vendida para essas 3 operadoras. Depois que elas ganham o leilão é que elas vão adquirir os equipamentos”, pontua Fábio Faria.

Além de oferecer a nova tecnologia de conexão, as empresas vencedoras devem cumprir algumas obrigações, é o que informa o secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Artur Coimbra.

“Esse é um leilão não arrecadatório, o foco dele é em cumprimento de obrigações. Então o edital traz uma série de compromissos a serem obedecidos e assumidos pelas empresas, um deles é a cobertura das 9.600 localidades rurais, outra é a cobertura dos 48 mil quilômetros de rodovias federais com banda larga de alta velocidade, atendimento a todas as cidades brasileiras com o 5G standalone, que é o 5G mais veloz que existe, entre outras obrigações. Então é um leilão que vai praticamente resolver os grandes déficits de infraestrutura e internet do Brasil”.

Em novembro de 2021, foi realizado o maior leilão de radiofrequências da América Latina pelo Ministério das Comunicações (MCom) e Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Das faixas de radiofrequência disponibilizadas, 85% foram arrematadas com ofertas que somaram R$ 47,2 bilhões. Desse valor, mais de R$ 39,8 bi serão revertidos em investimentos para ampliar a infraestrutura de conectividade no Brasil. O valor econômico total excedeu em R$ 5 bilhões o preço mínimo estipulado pelo Governo Federal no edital da licitação.

“Superou todas as nossas expectativas. Foram 15 meses de trabalho intenso para que a gente pudesse trazer de fato o 5G para o Brasil e hoje chegamos com notícias altamente positivas”, pontuou o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

O ministro destacou que o resultado do leilão foi superior a todas as licitações anteriores somadas. Em números aproximados, a venda das faixas do 3G rendeu R$ 7 bi; do 4G movimentou R$ 12 bi; e a privatização da Telebras, R$ 22 bi.

Diferenças da Tecnologia 5G e Benefícios para o Brasil

“No 4G, nós temos o Facetime, mensagens de áudio, você pode se comunicar com qualquer pessoa em qualquer lugar do mundo instantaneamente. O 4G veio para as pessoas. E o 5G não. Ele veio para mudar a vida das indústrias. Vai ser uma revolução nas indústrias. Nós teremos as empresas tendo um alto ganho de produtividade. Toda a cadeia de produção das empresas irá se comunicar”, explica o Ministro das Comunicações, Fábio Faria.

“5G standalone, a latência é muito baixa, então não tem erro de intervalo de tempo. Tem uma precisão muito grande. Nós teremos carros sem motoristas, que são os veículos autônomos, as cirurgias a distância, o aumento da conectividade rural, as empresas do agrobusiness vão crescer muito. E várias outras empresas terão a oportunidade de evoluir. Eu digo que o 5G vem para as empresas e as indústrias”, complementa.

Recursos da Tecnologia 5G no Campo

“Desde controle de pragas, tem pequenas caixas que atraem e fazem a leitura de que praga se trata, para que você insira a melhor defensiva possível contra, até uma pulverizadora completamente automatizada que abre seus braços e identifica em cada ponto daquele terreno, qual é a necessidade específica de nutrientes, e aplica em cada ponto com uma precisão de centímetros, isso propicia uma economia de até 90% nos gastos. Então, o produto fica mais barato. Se produz mais e o consumidor consegue pagar por um produto melhor e mais barato”, diz o secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações, Artur Coimbra.

Para mais informações sobre o Conecte 5G do Ministério das Comunicações, acesse aqui.

Janaina Honorato
Janaina Honorato
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital. Experiência de 9 anos com comunicação para o agronegócio em reportagens de TV, rádio, impresso e internet.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas