18.8 C
Goiânia
InícioDestaqueSafra goiana de grãos: Nova estimativa indica produção de 32,1 milhões de...

Safra goiana de grãos: Nova estimativa indica produção de 32,1 milhões de toneladas neste ciclo

Milho e sorgo puxam revisão e agora crescimento de sorgo e milho é de 11,2% frente ao resultado da temporada 2021/2022.

A melhoria das perspectivas para culturas de segunda safra como milho e sorgo provocou a revisão da estimativa para a safra goiana de grãos no ciclo 2022/2023. De acordo com o 11º Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgado, na semana passada, as lavouras goianas devem produzir 32,1 milhões de toneladas — a última estimativa, divulgada em julho, previa 31,5 milhões de toneladas. Uma vez confirmado, o novo resultado representará um aumento de 11,2% em relação ao volume colhido na Safra 2021/2022.

“É uma ótima notícia para Goiás. Não só vamos bater a marca histórica de 30 milhões de toneladas de grãos, mas vamos além, mostrando ao Brasil a força do agro goiano, o terceiro maior produtor de grãos do País. O clima ajudou, mas não podemos esquecer que isso é fruto de muito trabalho e investimento em conhecimento e tecnologia. Em Goiás, caminhamos de mãos dadas – Governo, entidades, empresas e produtores – para alcançarmos nossos objetivos. Os resultados estão aí pra todos verem”, destaca o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leonardo Rezende.

As culturas de milho e sorgo, atualmente em fase de colheita da segunda safra, tiveram seus desempenhos reavaliados. No caso do milho, a estimativa para a produção goiana subiu de 11,6 milhões de toneladas para 12,1 milhões de toneladas. Um dos motivos, segundo a Conab, é que precipitações nas Regiões Sudoeste favoreceram o enchimento de grãos daquelas lavouras mais tardias e propiciaram o aumento nas estimativas de produtividades médias.

Já a produção de sorgo, antes projetada em 1,3 milhão de toneladas, agora tem previsão de chegar a 1,4 milhão de toneladas. Contribuíram para isso, conforme a Conab, as chuvas e o melhor manejo de pragas como o pulgão.

Algodão e feijão (este em fase de colheita da terceira safra) também tiveram suas estimativas revisadas para cima em relação ao último levantamento. A projeção para a safra goiana de algodão passou de 122,4 mil toneladas para 123,6 mil toneladas. Já a perspectiva para o feijão subiu de 284,3 mil toneladas para 286,1 mil toneladas. Enquanto isso, culturas como arroz, girassol, e soja mantiveram os números do levantamento anterior: 81,6 mil de toneladas, 48,7 mil toneladas e 17,7 milhões de toneladas, respectivamente.

A Conab estima que a safra brasileira 2022/2023 atinja 320,1 milhões de toneladas de grãos, crescimento de 17,4% frente ao resultado do ciclo 2021/2022. Neste caso também houve revisão do número divulgado no último levantamento da Conab, em julho, quando a projeção para o volume total foi de 317,6 milhões de toneladas de grãos.

Saiba mais

Nesta quinta-feira (10/8), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou o seu Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA). O estudo coloca Goiás na quarta posição entre os maiores produtores de cereais, leguminosas e oleaginosas do País, respondendo por 9,5% da produção nacional. Um dos destaques da nova rodada de estimativas da LSPA é a uva. O levantamento mostra que a produção goiana da fruta deve crescer 11,1% em 2023, na comparação com o resultado de 2022, chegando a 2.162 toneladas.

Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas