13.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioProdução de etanol hidratado cai mais de 7% e anidro tem queda...

Produção de etanol hidratado cai mais de 7% e anidro tem queda de 6% em setembro

Na parcial da atual safra 2022/23 (de abril/22 a setembro/22), os Indicadores CEPEA/ESALQ mensais dos etanóis hidratado e anidro do estado de São Paulo já acumulam quedas na comparação com igual período da temporada passada. Cálculos do Cepea mostram recuo de 7,82% para o hidratado e de 6,16% para o anidro, em termos reais (os valores foram deflacionados pelo IGP-M de setembro).

Segundo pesquisadores do Cepea, chuvas em boa parte do estado de São Paulo ainda fizeram com que algumas usinas ficassem fora do mercado, apenas carregando volumes vendidos anteriormente. Com isso, o mercado apresentou liquidez menor, com poucas ofertas disponíveis, e os vendedores ativos pediram preços maiores.

O movimento de baixa vem sendo registrado desde abril, mês oficial de abertura da safra 2022/23 na região Centro-Sul do País. Ressalta-se que, naquele período, os etanóis eram negociados a um dos maiores valores históricos de toda a série do Cepea, iniciada no final dos anos 90.

Quanto ao volume negociado, a soma das quantidades totais de etanol hidratado comercializado por usinas paulistas de abril a setembro deste ano e computado pelo CEPEA foi 14,8% menor que a do mesmo período de 2021.

No caso do anidro, o recuo foi de 8,8% na mesma comparação. Nesse cenário, a média do Indicador CEPEA/ESALQ do hidratado – das semanas cheias de setembro – foi de R$ 2,3779/litro, queda de 8,44% na comparação com o mês anterior. No mesmo comparativo, a média do anidro (considerando-se somente o mercado spot) do Indicador CEPEA/ESALQ foi de R$ 2,8443/litro em setembro, 9,54% inferior ao de agosto.

No segmento varejista, os preços dos combustíveis caíram em setembro nos postos de São Paulo. A relação entre os valores médios do etanol hidratado e os da gasolina C nas bombas paulistas foi de 68,2% em setembro, contra 72,3% em agosto, segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

As médias foram de R$ 4,84/litro para o combustível fóssil e de R$ 3,30/litro para o etanol – levantamento mensal de setembro. NORDESTE – Em setembro, os preços dos etanóis cederam novamente nos estados nordestinos acompanhados pelo Cepea.

Com o seguimento da moagem, mais unidades entraram no mercado para comercializar etanol, aumentando, assim, a oferta na região. A demanda também cresceu, devido à maior diferença entre os preços do biocombustível e os da gasolina C nos postos, mas não o suficiente para reverter o movimento de baixa nos valores.

O Indicador mensal do hidratado CEPEA/ESALQ da Paraíba recuou fortes 24,6% de agosto para setembro, fechando em R$ 2,3211/litro (Sem ICMS e PIS/Cofins zerados). Para o anidro, o Indicador foi de R$ 3,1959/litro (PIS/Cofins zerados), baixa de 18,15%. Em Alagoas, o Indicador mensal CEPEA/ESALQ do hidratado fechou em R$ 2,1723/litro, recuo de fortes 38,63% frente ao mês de julho/22 (último Indicador divulgado).

Já o Indicador mensal CEPEA/ESALQ do anidro caiu 18,52% frente ao mês de agosto, fechando em R$ 3,0614/litro (PIS/Cofins zerados) em setembro. Em Pernambuco, o Indicador mensal CEPEA/ESALQ do hidratado de setembro fechou em R$ 2,2716/litro (Sem ICMS e PIS/Cofins zerados), recuo de 17,38% frente ao mês anterior. Para o anidro, após quatro meses sem divulgações, o Indicador mensal CEPEA/ESALQ fechou em R$ 3,1310/litro em setembro, queda de 20,40% frente ao mês de abril/22.

Janaina Honorato
Janaina Honorato
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital. Experiência de 9 anos com comunicação para o agronegócio em reportagens de TV, rádio, impresso e internet.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas