21.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioPlano Safra 2022/2023: recursos para médios e grandes produtores são ampliados acompanhando...

Plano Safra 2022/2023: recursos para médios e grandes produtores são ampliados acompanhando inflação

Instituições financeiras já começam a receber propostas de crédito dos produtores rurais

O Governo Federal lançou no último dia 29 de junho o Plano Safra 2022/2023, que vai disponibilizar um total de R$ 340,88 bilhões em financiamentos, para apoiar a produção agropecuária nacional até junho do próximo ano. O valor, segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) representa aumento de 36% em relação ao plano anterior, que disponibilizou R$ 251 bilhões a produtores rurais.

Do total de recursos disponibilizados, R$ 246,28 bilhões serão destinados ao custeio e comercialização, uma alta de 39% em relação ao ano anterior. Outros R$ 94,6 bilhões serão para investimentos, um incremento de 29%.

“Esse Plano Safra é importante para o produtor acessar o mais rápido possível esse crédito, antecipar a compra dos seus insumos, garantir o seu planejamento da próxima safra. Buscar ter seu custo de produção na ponta do lápis, quanto mais controlado melhor será pra ter sucesso na atividade”, afirma o coordenador institucional do Instituto para o Fortalecimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), Leonardo Machado.

Pronamp

Para os médios produtores rurais, por meio do Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), serão disponibilizados R$ 43,75 bilhões, um aumento de 28% em relação à safra passada, com juros de 8% ao ano.

Os recursos disponibilizados no âmbito do Pronaf e do Pronamp são integralmente com taxas de juros controladas.

“Para os médios produtores que têm uma renda até 2,4 milhões por ano, houve um aumento de 28% no volume, com uma taxa de juros muito atrativa. Se você pegar a taxa de juros de custeio pra esse produtor, chegou a 8% ao ano, um volume de recursos interessante, acompanhando o custo de produção que aumentou muito, por isso precisou o aumento de recursos disponibilizados, para que o produtor consiga captar mais recursos e custear sua lavoura de forma mais tranquila”, explica.

Demais Produtores

Para os demais produtores e cooperativas, que não se enquandram nos dois programas, Pronaf e Pronamp, o total disponibilizado é de R$ 243,4 bilhões, com taxas de juros de 12% ao ano. Os produtores rurais também podem optar pela contratação de financiamento de investimento a taxas de juros pós-fixadas.

“Também para os grandes produtores houve aumento de recursos, a taxa de juros ficou mais elevada, lógico acompanhando a taxa Selic e os movimentos inflacionários que passa pelo país. Lembrando que grande parte desses recursos, vão ser acessados por meio dos juros livres, ou seja, o produtor vai poder negociar os seus juros com a instituição financeira. Ele vai acessar parte dos recursos com os juros controlados de 12% e vai complementar o seu valor com taxas de juros livres”, conta.

Contratação do Crédito Rural

Para o coordenador do Ifag, a orientação é que os produtores já estreitem o relacionamento com os bancos, ver as condições do crédito, quando será disponibilizado e o que ele precisa reunir de documentação pra conseguir os recursos.

“O primeiro passo para o acesso ao crédito é procurar o seu agente financeiro, levar sua documentação, o projeto que vai ser necessário pra liberação desse crédito. Os bancos já estão recebendo as propostas, e logo que tiver disponibilizado os recursos do crédito rural, a agência aciona o produtor”, analisa Leonardo Machado.

Instituições Financeiras anunciam valores disponíveis

O Sicredi, instituição financeira cooperativa presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, disponibilizará mais de R$ 50,6 bilhões aos produtores rurais no Plano Safra 2022/2023. O valor representa um aumento de 33% em relação ao concedido no ano-safra anterior e a projeção é que os recursos sejam disponibilizados em cerca de 272 mil operações.

A insituição financeira vai disponibilizar R$ 9,6 bilhões via Pronamp (Programa de Apoio ao Médio Produtor Rural), alta de 43%. O banco já está recebendo as propostas de financiamento para o Plano Safra 2022/2023, que vai até o final de junho do próximo ano. Antes de solicitar o crédito, o produtor rural associado deve fazer o planejamento da próxima safra. Depois disso, o associado poderá procurar a sua agência ou utilizar os canais digitais para dar andamento à contratação do crédito.

“Desde o dia 1 de julho já estão disponíveis nas nossas agências a contratação dos recursos livres, ou seja, sem subsídio de taxas por parte do governo, principalmente através da CPR; e parte dos recursos controlados. O que ainda não está liberado são os recursos que dependem da autorização do governo federal, que são as portarias de equalização recursos provenientes de poupança, previstos para 15 de julho”, aponta a gestora da área de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi Brasil Central, Cristieny de Souza Paiva.

Janaina Honorato
Janaina Honorato
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital. Experiência de 9 anos com comunicação para o agronegócio em reportagens de TV, rádio, impresso e internet.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas