25.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioPIB da agropecuária cresce 18,1% no acumulado do ano

PIB da agropecuária cresce 18,1% no acumulado do ano

Se não fosse a agropecuária, o Brasil teria crescido somente 1,7%, dessa forma o setor foi responsável por cerca de 47,5% da taxa de crescimento do PIB no ano.

O PIB da agropecuária cresceu 18,1% no acumulado do ano, quando comparado a igual período do ano anterior, esse é o maior resultado para o período dos últimos 28 anos da série histórica. O forte crescimento do setor puxou o PIB brasileiro, que cresceu 3,2% na mesma base de comparação.

Caso a agropecuária não tivesse apresentado crescimento em 2023, o Brasil teria crescido somente 1,7%, dessa forma o setor foi responsável por cerca de 47,5% da taxa de crescimento do PIB no ano. Com o atual resultado, a participação do setor representa 8,11% do PIB total.

No terceiro trimestre de 2023, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil registrou crescimento de 0,1%, quando comparado ao trimestre imediatamente anterior (com ajuste sazonal), totalizando R$ 2,741 trilhões no período, sendo o terceiro resultado positivo e consecutivo do indicador em bases trimestrais.

Destaca-se que no terceiro trimestre o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) realiza revisões dos últimos resultados, sendo revistos todos os trimestres de 2022 e 2023.
Quanto aos setores e aos subsetores da economia, considerando a variação entre o terceiro trimestre de 2023 com o segundo trimestre, a maior queda foi registrada na Construção (-3,8%), setor bastante afetado pelo elevado patamar da taxa de juros.

Por outro lado, o setor eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos apresentou expressivo crescimento (3,6%), favorecido pelo bom ano em termos de disponibilidade hídrica para geração de energia elétrica, o que viabilizou a operação do sistema em bandeira verde, e pelo aumento da demanda devido ao calor intenso que provocou aumento do consumo de eletricidade e água.

O PIB da agropecuária teve queda de 3,3%, na comparação entre o terceiro trimestre com o segundo trimestre do ano, sendo a primeira queda da atividade após cinco trimestres positivos. Vale lembrar que a atividade agropecuária é sazonal, e a safra de soja, cultura de maior peso para o setor, concentra-se no primeiro semestre, o que explica o resultado em queda no terceiro trimestre.

Considerando que culturas como soja e milho concentram sua produção no primeiro semestre, o crescimento do setor no terceiro trimestre depende de outras culturas, como a cana-de-açúcar e o café.

Ressalte-se que a atenção do setor está voltada para a safra 2023/2024 e preocupado com os impactos do fenômeno climático El Niño, que em regiões como o Sul do Brasil vem apresentando excesso de precipitação e no Norte recorde de seca, o que pode proporcionar redução da produção agrícola.

O resultado da atividade econômica no terceiro trimestre (0,1%), apesar de não ser tão expressivo quanto ao segundo trimestre, ainda superou as previsões de mercado. A agropecuária apresentou uma retração de 3,3%, esperada para esse trimestre. No comparativo com o mesmo período do ano anterior, o setor apresentou o maior crescimento entre os setores (8,8%), sendo o maior destaque no comparativo interanual.

Além disso, se o quando observamos o acumulado até o terceiro trimestre, houve crescimento de 18,1% da agropecuária, quando comparado a igual período de 2022. Esse é o maior crescimento registrado nessa base de comparação nos últimos 28 anos de séries histórica do PIB.

Saiba mais

Ressalte-se a importância do setor agropecuário para o PIB brasileiro, que no acumulado do ano cresceu 3,2%. Caso a agropecuária não tivesse apresentado crescimento em 2023, o Brasil teria crescido somente 1,7%, dessa forma o setor foi responsável por cerca de 47,53% da taxa de crescimento do PIB no ano. Isso sem considerar o efeito do setor fora a montante e a jusante da porteira.

Importante destacar que há uma grande preocupação com a safra 2023/2024 devido as condições climáticas, que já vem provocado atrasos no plantio de culturas de primeira safra, podendo ocasionar atraso também na safrinha. As repercussões dos impactos climáticos do El Niño sobre a safra de 2023/2024 podem provocar queda na produção agropecuária e, consequentemente, no crescimento do setor no próximo ano.

Confira os números detalhados em gráficos desse crescimento no link: https://www.cnabrasil.org.br/publicacoes/pib-da-agropecuaria-cresce-18-1-no-acumulado-do-ano

Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas