25.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioGoiás tem potencial para evoluir no setor de fruticultura nos próximos anos

Goiás tem potencial para evoluir no setor de fruticultura nos próximos anos

Senar Goiás investe na capacitação de produtores para melhorar o desempenho dos pomares goianos

A fruticultura é o setor do agronegócio que mostra bastante diversidade de culturas plantadas no país e que produz com sustentabilidade, garantindo emprego, desenvolvimento das famílias e ainda preservando o meio ambiente.

Graças as boas condições climáticas e de solo permitem que o Brasil produza grande variedade de frutas o ano todo, plantas que estão adaptadas ao clima e bioma de cada região brasileira. Por aqui, vemos a produção de laranja, mamão, banana, abacaxi, melancia, morango e tantas outras que são conhecidas no mundo através da exportação.

O Brasil produz mais de 41 milhões de toneladas de toneladas de frutas em uma área média de 2,6 milhões de hectares. Isso representa, segundo especialistas, apenas 0,3% do território nacional, 7,8% dele é ocupado por lavouras.

Propriedades Rurais

De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o setor de fruticultura está presente em mais de 940 mil estabelecimentos agropecuários em todas as regiões do país, onde cerca de 81% são de agricultura familiar.

Em 2021, a fruticultura empregou 193,9 mil trabalhadores formais, um aumento de 9% em relação ao ano de 2020. O número de trabalhadores corresponde a 11,5% do total de postos de trabalho na agropecuária, o que abre uma reflexão sobre a importância social e econômica dessa atividade na vida das famílias.

Potencial

Com clima favorável e diverso em cada região, o Brasil tem bastante potencial para ampliar a produção de frutas. No cenário de exportação, o país já participa ofertando mais de 40 frutas para o mercado internacional, e em 2021, alcançou recorde de comercialização com U$ 1,07 bilhão, sendo a União Europeia o principal destino, seguida pelo Reino Unido e Estados Unidos.

A evolução do setor frutícola no Brasil passa pelo desenvolvimento tecnológico e pelas constantes pesquisas para adaptação das culturas aos climas, solo e disponibilidade hídrica das regiões.

No ranking das regiões produtoras, a região sudeste sai na frente, representando 51% da produção nacional, nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

O Nordeste é a segunda região que mais produz frutas no país, com uma fatia de 24% da produção nacional, nos estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Maranhão e Piauí.

As regiões Norte e Centro-Oeste (Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Distrito Federal, respondem por de 13% da produção de frutas brasileiras, com uma área de 616 mil hectares, mas o que chama a atenção é que em biomas como Cerrado a fruticultura tem grande espaço para evoluir ainda mais.

Fruticultura em Goiás

O estado de Goiás é o 12º produtor nacional de frutas, com 480 mil toneladas, de acordo com informações do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Instituto para o Desenvolvimento da Agropecuária de Goiás (Ifag), aponta que as frutas mais produzidas no estado sejam: Melancia (227.020 toneladas), Banana (221.627 toneladas) e laranja (138.849 toneladas).

“Nosso destaque é a produção de banana e frutas cítricas. Eu diria que Goiás está evoluindo e dando os primeiros passos pra crescer na fruticultura. O estado tem um clima, solo e altitude que beneficia o cultivo de diversas culturas. Estamos nos destacando e crescendo cada vez mais o plantio de frutas”, explica Ana Paula Belo, supervisora de horticultura e fruticultura Do Senar Goiás.

Mas ainda há uma gama de variedades produzidas no solo goiano, tais como: abacaxi, maracujá, coco-da-baía, goiaba, manga, limão, uva, mamão, abacate, cáqui e outas.

“O produtor precisa conhecer o solo, com análise da condição química e biológica do solo; além da parte genética de desenvolvimento de cultivares, um trabalho muito bacana de pesquisa com parceiros como a Embrapa, que tem propiciado a evolução da fruticultura no estado”.

Exportação

Goiás produz hoje milhares de toneladas de frutas que além de abastecer o mercado interno são exportadas para outros países. O estado já embarca melancia, mamão, manga, cáqui, abacaxi, limões, limas e goiaba.

“Hoje conseguimos fazer o abastecimento interno, mas ainda exportamos muitas frutas pra cá para outros estados, mas já exportamos para países como Estados Unidos, países da América do Sul e até em Hong Kong por exemplo”.

Capacitação

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar Goiás) oferece assistência técnica e gerencial (ATeG); além de cursos de capacitação na área de fruticultura para produtores e trabalhadores rurais.

“A especialização do produtor e do trabalhador rural é essencial, então o Senar desenvolve os cursos técnicos em fruticultura em polos como Anápolis, Itaberaí e Cristalina para formar técnicos para treinar e capacitar outras pessoas. E creio que o setor carece muito de políticas públicas que fomente a fruticultura, com agroindústrias que beneficie as frutas e etc”, analisa a supervisora de horticultura e fruticultura Do Senar Goiás.

Para aqueles produtores ou trabalhadores que quiserem entrar na cadeia de fruticultura, procure um técnico, por exemplo, um técnico do Senar para fornecer a ATeG com duração de 24 meses, basta procurar um Sindicato Rural mais próximo do seu município e ver os grupos disponíveis.

A agenda de treinamentos já disponíveis pelo Senar Goiás em fruticultura, podem ser acessados pelo link https://sistemafaeg.com.br/senar/cursos-e-treinamentos/agricultura/fruticultura.

Janaina Honorato
Janaina Honorato
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital. Experiência de 9 anos com comunicação para o agronegócio em reportagens de TV, rádio, impresso e internet.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas