19.8 C
Goiânia
InícioDestaqueGoiás deve responder por quase um terço da produção brasileira de tomate...

Goiás deve responder por quase um terço da produção brasileira de tomate em 2023

IBGE projeta Estado como quarto maior produtor de cereais, leguminosas e oleaginosas do País

Com uma produção estimada em 1,3 milhão de toneladas, Goiás deve responder por 32,7% do volume total de tomate a ser produzido este ano no Brasil. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) calcula que a produção goiana do fruto vai aumentar 11,6% em 2023, percentual muito superior à média nacional, que deve ficar em 1,5%, na comparação com o resultado de 2022. Ainda segundo o órgão, a projeção para a área plantada de tomate no Estado é de crescimento de 8,5%, atingindo 13,6 mil hectares. O rendimento médio deve chegar a 93,8 toneladas por hectare, o que representa aumento de 2,9% em relação ao ano passado.

Os números divulgados  fazem parte da edição de março do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) do IBGE. A pesquisa aponta que a produção goiana de cereais, leguminosas e oleaginosas deve crescer 2% e alcançar 27,8 milhões de toneladas, colocando Goiás na quarta posição nacional entre os maiores produtores. O desempenho é puxado principalmente pelas culturas de algodão, arroz, girassol, milho safrinha e sorgo. De acordo com o Instituto, as produções de mandioca e uva também devem registrar expansão no Estado — de 0,3% e 11,1%, respectivamente.

Para o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tiago Mendonça, os dados do IBGE indicam que a produção agrícola goiana segue avançando. “Apesar das condições climáticas desafiadoras para algumas culturas, como a soja, nosso agronegócio é forte e diversificado. Somos líderes nacionais em tomate e sorgo, por exemplo. Além disso, tanto os números do IBGE quanto os da Conab indicam que devemos colher uma boa safra de milho”, lembra ele.

Conab
A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) também divulgou estimativas de produção nesta quinta-feira. O 7º Levantamento da Safra de Grãos 2022/2023 revisa para cima a projeção para a safra goiana no ciclo atual. O último levantamento, divulgado em março, apontava uma produção total de 31,7 milhões de toneladas. A nova estimativa é de 32 milhões de toneladas de grãos, o que representa crescimento de 11% em relação ao volume colhido em ciclo anterior.

Ainda segundo a Conab, a produção goiana de milho deve atingir 12,5 milhões de toneladas (crescimento de 29,2%) na Safra 2022/2023. Já a projeção para a soja passou de negativa para positiva. Em março, a estimativa era de leve recuo (0,6%) na produção da oleaginosa. Agora é de aumento de 1,4% na produção, chegando a 17,6 milhões de toneladas. A Companhia Nacional de Abastecimento avalia que os maiores volumes de chuvas na região Sul de Goiás favoreceram “o desenvolvimento dos cultivos de segunda safra, porém atrasaram a colheita e operações logísticas da soja”.

Fabiane Fagundes
Fabiane Fagundes
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital e psicóloga em formação.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas