30.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioGoiás deve colher 31,5 milhões de toneladas de grãos na safra deste...

Goiás deve colher 31,5 milhões de toneladas de grãos na safra deste ano

Volume recorde tem influência do ganho de produtividade proporcionado por avanços em tecnologia e manejo.

As lavouras goianas devem produzir 31,5 milhões de toneladas de grãos na Safra 2022/2023, um avanço de 9,1% em relação ao volume colhido no ciclo anterior. Com a estimativa, o Estado fica entre os três maiores produtores estaduais de grãos do país. Na primeira e segunda posições estão Mato Grosso e Paraná, respectivamente.

“Caminhamos agora para a reta final da Safra 22/23, e o levantamento da Conab confirma a previsão de recorde na produção de grãos em Goiás. Pela primeira vez o Estado deve ultrapassar a barreira de 30 milhões de toneladas de grãos”, comemora o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leonardo Rezende.

Os dados foram divulgados, na última quinta-feira (13/7), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o 10º Levantamento da Safra de Grãos 2022/2023 revisa para cima a estimativa lançada em junho. 

Para a superintendente de Produção Rural da Seapa, Patrícia Honorato, um dos principais motivos para a melhora do desempenho goiano é o crescimento do rendimento médio. O relatório da Conab mostra que, enquanto a área plantada se manteve estável na comparação de um mês para outro, a produtividade foi revisada para cima, passando de 4.391 quilos por hectare para 4.454 quilos por hectare.

“Aliado aos investimentos dos produtores goianos em tecnologia e manejo produtivo, para essa safra é importante reiterar as condições climáticas favoráveis, fundamentais aos resultados obtidos”, afirma ela.

Safra de Trigo

O cenário da triticultura goiana chama atenção. Estimado em 183,9 mil toneladas no último levantamento, em junho, o volume da produção goiana do grão tem agora a perspectiva de chegar a 310,3 mil toneladas em 2023. O avanço é de 68,7% na comparação com a estimativa do mês passado e de 129,9% na comparação com o resultado de 2022. Aqui, mais uma vez, a produtividade faz a diferença: em junho, a estimativa era de 2.299 quilos por hectare; agora, de 3.879 por hectare.

A expectativa da Conab é por um “bom rendimento” nas lavouras goianas de trigo, uma vez que “a irrigação propicia condições ambientais favoráveis, além da utilização de cultivares de alto potencial produtivo e de práticas agronômicas eficientes”. A companhia registra que houve “adequada distribuição pluviométrica, particularmente em abril, aliada a temperaturas mais amenas, formando condições climáticas ideais para a fase de enchimento dos grãos e maturação”. Em relação ao trigo de sequeiro, “a produtividade supera as estimativas iniciais”.

Soja e milho

Principais produtos da pauta agrícola goiana, a soja e o milho têm projeção de crescimento de 2,0% e 18,9%, respectivamente, na comparação entre o resultado do ciclo anterior com a estimativa para a Safra 22/23. No caso da soja, o 10º Levantamento da Conab aponta para um volume de 17,7 milhões de toneladas (+2,0% em relação à Safra 21/22). Já no caso do milho, a estimativa é de 11,6 milhões de toneladas (+18,9% em relação à Safra 21/22).

Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas