29.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioForbes Agro100 2022: As maiores empresas do agronegócio brasileiro

Forbes Agro100 2022: As maiores empresas do agronegócio brasileiro

Na lista das 100 companhias que atuam no setor, sete são de Goiás

As empresas do agronegócio seguem obtendo resultados cada vez melhores. É o que prova a quarta edição da Forbes Agro100. As 100 companhias listadas faturaram R$ 1,38 trilhão em 2021, alta de 34,6% em relação ao R$ 1,02 trilhão obtido em 2020. O crescimento não é privilégio das empresas menores.

As 10 maiores companhias incluídas nesta lista auferiram receitas de R$ 929,6 bilhões, avanço de 34,7% ante os R$ 689,7 bilhões do ano anterior. Das 100 empresas participantes, 21 faturaram mais de R$ 10 bilhões, e 90 delas tiveram resultados de mais de dez dígitos.

O desempenho dos principais setores segue pujante. As empresas de proteína animal faturaram, em conjunto, R$ 520 bilhões, crescimento de 28,9%. O segundo maior setor, alimentos e bebidas, somou R$ 270,4 bilhões em receita, avanço de 36,4%. A maior alta veio do setor de agroquímica e insumos, com aumento de 49%. O faturamento desse segmento avançou devido à alta dos preços internacionais do petróleo.

Os dados da edição Forbes (publicada em novembro de 2022, quando se tornou disponível a assinantes via aplicativo e impresso, e que agora são abertas ao público em geral) vieram da colaboração da S&P Global Market Intelligence, ligada ao conglomerado internacional S&P, mais importante empresa de classificação de riscos do mundo, ou foram enviados pelas próprias empresas.

Empresas de Goiás

JBS

Empresas goianas foram listadas pela Forbes. A primeira colocada no ranking é do Estado de Goiás: a JBS, que é a maior empresa de alimentos e bebidas e segunda maior empresa de alimentos do mundo, fundada em Anápolis-GO, em 1953. É a segunda maior companhia brasileira e a maior empresa privada em faturamento, com receita de R$ 350,69 bilhões. O principal executivo é Gilberto Tomazoni.

Uma gigante com cerca de 400 unidades produtivas em 15 países nos cinco continentes, a empresa vai muito além das carnes bovina, suína e de aves. Ela possui negócios correlacionados, como couros, biodiesel, higiene pessoal e limpeza, soluções em gestão de resíduos sólidos e embalagens metálicas, e recentemente entrou nos alimentos alternativos, investindo em proteína vegetal.

Comigo

A segunda empresa goiana que aparece no ranking é a Comigo, ocupando a 21ª posição com uma receita de R$10,30 bilhões. Fundada em 1975, a Cooperativa Agroindustrial dos Produtores Rurais do Sudoeste Goiano (Comigo), que fica no município de Rio Verde, reúne mais de 10 mil cooperados na região de Rio Verde-GO, município que ocupa o 5º lugar no ranking nacional de produção agrícola. O principla executivo é Antonio Chavaglia.

Sua estrutura tem 11 processadoras de óleo e farelo de soja, fertilizantes, rações, suplementos minerais e sementes. Além disso, possui 20 armazéns com capacidade para armazenar 30,1 milhões de sacas, 16 lojas agropecuárias e o Instituto de Ciência e Tecnologia (ITC) dedicado à pesquisa e ao monitoramento de tecnologias.

Laticínios Bela Vista/Piracanjuba

Os Laticínios Bela Vista, dono da marca Piracanjuba, fundada em 1955, no município com mesmo nome do logotipo, aparece na 32ª posição. A companhia é uma das quatro maiores indústrias de lácteos do país. O grupo opera com capacidade produtiva de 6 milhões de litros de leite por dia, gerando uma receita de R$6,4 bilhões.

Possui um portfólio com mais de 180 produtos, nas marcas Piracanjuba, Pirakids, LeitBom, ChocoBom e MeuBom. Mantém duas grandes parcerias: Blue Diamond (maior produtora de amêndoas do mundo) para a produção das bebidas Almond Breeze; e a Nestlé, para produção e comercialização dos leites UHT Ninho e Molico. Emprega 3,5 mil colaboradores diretos, em sete unidades fabris e doze postos de resfriamento.

São Salvador Alimentos

Na 55ª colocação está a São Salvador Alimentos, fundada em 1973, em Itaberaí-GO. A empresa nasceu de uma pequena granja, é dona de duas marcas: SuperFrango e Boua. A primeira vende carne de aves e a segunda dedica-se a vegetais congelados, lácteos, embutidos, defumados, hambúrgueres, cortes suínos e peixes.

Em 2020, inaugurou um abatedouro em Nova Veneza (GO) e avançou na governança, instituindo um conselho de administração. A companhia exporta para 65 países, entre África, América Central, Europa e Ásia, com foco na China. A receita é de R$2,83 bilhões. O principal executivo é Hugo Perillo Vieira e Souza.

SJC Bioenergia

A SJC Bioenergia, fundada em 2011 em Quirinópolis-GO, é uma joint venture entre a Cargill e o grupo São João, produtor de açúcar VHP, etanol, eletricidade, fibras, proteína e óleo vegetal. Tem duas unidades em Goiás que empregam cerca de 4,2 mil pessoas. Em 2022, anunciou o projeto de duplicação da planta.

Ocupa a 72ª colocação e atualmente, tem capacidade de moagem de 8 mil toneladas por ano, produção de 460 milhões de litros de etanol de cana de açúcar e 160 milhões de litros de etanol de milho, 370 mil toneladas de açúcar VHP e geração de 250 mil toneladas de produtos de nutrição animal, com uma receita de R$1,78 bilhão. Seu principal executivo é Abel de Miranda Uchôa.

Jalles Machado

A Jalles Machado ficou com 84ª posição. Nasceu em 1980 do movimento de produtores da região de Goianésia, em Goiás, sob a liderança de Otávio Lage. Hoje, além do etanol, a empresa produz açúcar, convencional e orgânico, e energia elétrica, a partir do bagaço e da palha da cana. Abriu capital em 2021 e em outubro de 2022 concluiu a aquisição da usina Santa Vitória (MG).

Atualmente, tem três usinas com capacidade de processar 9 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra, com receita de R$ 1,08 bilhão. O principal executivo é Otávio Lage de Siqueira Filho.

Boa Safra Sementes

No 86ª lugar do ranking, a Boa Safra Sementes foi fundada pelos irmãos Marino Colpo e Camila Stefani Colpo, em 2009, em Formosa-GO, a empresa é líder na produção de sementes de soja. Abriu capital no Novo Mercado da B3 em 2021, com um IPO que movimentou R$ 460 milhões, com uma receita de R$1,04 bilhão. O principal executivo é Marino Colpo.

A empresa tem unidades de beneficiamento de sementes em Formosa (GO), Cabeceiras (GO), Buritis (MG), e Jaborandi (BA). Em 2022, ergueu centros de distribuição nas cidades de Sorriso (MT) e Balsas (MA), além de uma unidade de beneficiamento em Primavera do Leste (MT).

Fonte: Forbes

Janaina Honorato
Janaina Honorato
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital. Experiência de 9 anos com comunicação para o agronegócio em reportagens de TV, rádio, impresso e internet.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas