30.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioEncontro Nacional do Agro reúne sindicatos rurais em Brasília no dia 10...

Encontro Nacional do Agro reúne sindicatos rurais em Brasília no dia 10 de agosto

Evento tem como principal tema o documento “O que esperamos dos próximos governantes”, elaborado por todo o setor do agronegócio

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), as Federações estaduais, sindicatos e associações do setor realizam, no dia 10 de agosto, em Brasília, o Encontro Nacional do Agro.

O evento tem 3.500 inscritos e vai reunir, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, representantes de sindicatos rurais de todo o país, das Federações estaduais de agricultura e pecuária e de associações do setor. O presidente da República, Jair Bolsonaro, foi convidado.

A programação do evento inclui debates, análises de cenários econômicos, políticos e da agenda legislativa do setor, além de palestras sobre segurança alimentar, meio ambiente e comunicação.

O presidente da CNA, João Martins, fará a abertura do encontro e, em seguida, o diretor técnico Bruno Lucchi vai apresentar às autoridades e aos presentes no evento o documento “O que esperamos dos próximos governantes”.

O documento contém um conjunto consolidado de propostas debatidas nas edições do Jornada CNA – Eleições 2022. Além dos temas específicos do setor, o documento tratará de assuntos como reformas tributária, administrativa e política; educação, formação e emprego; saúde e segurança; segurança alimentar; e meio ambiente (fontes de energia limpa e mercado de carbono).

O documento é o resultado de um esforço conjunto do setor para a construção de um país mais promissor e dinâmico, que funcione para a totalidade dos brasileiros.

Participação de Goiás

O estado de Goiás participará com autoridades, entidades como a Federação de Agricultura e Pecuária de Goiás (Faeg) e sindicatos rurais ligados, que também vão entregar documento com o tema “O que esperar dos nossos governantes”, demanda que foi construída por produtores rurais do estado.

“A gente está entendendo hoje, a necessidade das entidades que sempre foram apartidárias, começar a se envolver mais, porque tem que traçar planos e desafios para levar esse documento para os governantes, aonde você espera que as coisas possam melhorar. Estamos escutando muita gente e o setor, pautado nas demandas que mais atendem o setor produtivo e para população de modo geral”, afirma Luciano Jayme Guimarães presidente do Sindicato Rural de Rio Verde.

Luciano, que também é produtor de soja e milho, ponderou que todos os setores da economia precisam andar em equilíbrio, crescer juntos, impulsionar o país e a vida dos brasileiros. O que começa no setor primário, como o agronegócio.

“Não pode ter um setor bem e outro setor mal, a gente quer que as coisas tenham uma estabilização melhor, que o mundo fique mais calmo no agronegócio. Existe muita especulação, mercado nervoso, custos de produção de muito altos: fertilizantes, combustível. Isso precisa ser solucionado. Isso afeta todo mundo. O que mais precisamos no Brasil é enxugar a máquina. Tirar tantas taxas, aumento de imposto. A gente espera mais envolvimento do agro e de toda a sociedade, todos os setores precisam de apoio do governo”, analisa o presidente Sindicato Rural de Rio Verde.

Janaina Honorato
Janaina Honorato
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital. Experiência de 9 anos com comunicação para o agronegócio em reportagens de TV, rádio, impresso e internet.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas