19.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioEmater realiza encontro que vai capacitar agricultores para a produção de jabuticaba

Emater realiza encontro que vai capacitar agricultores para a produção de jabuticaba

Especialista em fruticultura explica o potencial produtivo e de valor da fruta

A Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) realiza, no dia 10 de agosto, o I Encontro Técnico sobre a Cultura da Jabuticabeira. O evento é gratuito e vai acontecer na Câmara Municipal de Hidrolândia, a partir das 13h e contará com cinco painéis temáticos. A expectativa é que em torno de sessenta produtores participem.

O encontro é resultado do projeto Fortalecimento da Cadeia Produtiva de Jabuticaba, uma parceria entre a Emater, os campi de Hidrolândia e Urutaí do Instituto Federal Goiano (IF Goiano), a Universidade Federal de Goiás (UFG), a Universidade Estadual de Goiás (UEG) e a Prefeitura de Hidrolândia, por meio da Secretaria de Turismo.

Iniciado há um ano, o projeto trabalha diversos segmentos dentro da produção da jabuticaba, incluindo oficinas com os produtores e a divulgação de informações técnicas obtidas por meio de pesquisas em pomares de Hidrolândia.

“Dentro desse projeto, nós temos estudos de pragas associadas ao pomar, nutrição, doenças e estimativa de produção e mercado da jabuticaba”, explica a pesquisadora da Emater, Taís Ferreira de Almeida.

O I Encontro Técnico sobre a Cultura da Jabuticabeira contará com cinco painéis com capacitações e informações técnicas sobre a especificidades do fruto. Ao final de cada painel, será produzido um boletim com informações que serão disponibilizadas no site da Emater.

O objetivo é repassar os resultados parciais do projeto aos produtores rurais, empreendedores e autoridades locais de Hidrolândia para fortalecer a cadeia produtiva da jabuticaba, agregando valor dentro de cada propriedade, fornecendo mais uma fonte de recurso aos produtores.

A Prefeitura de Hidrolândia é a responsável por fornecer todo o material e insumos necessários para a realização do encontro e da produção de mudas de jabuticaba, que serão devolvidas ao município para ações com os produtores e utilizadas para compor um banco ativo em diversas estações da Emater em Goiás.

Produção de Jabuticabas em Goiás

Segundo a Radiografia do Agro, publicação da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Goiás tem a maior produção de jabuticaba no Brasil. O Estado possui o maior jabuticabal do mundo, localizado no Distrito de Nova Fátima, com 42 mil jabuticabeiras.

Hidrolândia também se destaca nacionalmente pela produção, com temporada da fruta de setembro a novembro, movimentando a economia local. Atualmente, a Secretaria de Turismo do município trabalha no desenvolvimento da rota de fruticultura da jabuticaba, associando o turismo à produção expressiva na região.

“Como a jabuticabeira é uma planta que exige cuidado simples e possui aceitação de mercado, nós pretendemos estudar quais são os municípios com aptidão e trabalhar as melhores formas de proporcionar sucesso na cultura e no comércio”, afirma Taís Ferreira.

A Jabuticaba

A jabuticabeira é uma árvore originária do Brasil, nativa da Mata Atlântica, floresce de setembro a dezembro, dependendo da região, a partir do sexto ano de plantio. Chega a medir 5 metros de diâmetro e está presente em várias partes do país.

Jabuticabeira carregada de frutos. Foto: Divulgação

“Da região sudeste do Brasil para baixo ela não produz muito bem, mas do sudeste para cima, na nossa região centro-oeste ela se adaptou muito bem ao clima, ao solo e se desenvolveu bem, tanto que o maior produtor de jabuticabas do mundo fica aqui em Hidrolândia, no centro de Goiás, que faz o uso da irrigação para ela florescer e frutificar”, explica Leandra Semensato, engenheira agrônoma e especialista em fruticultura.

Leandra ressalta que o trabalho que a Emater tem feito, como o Encontro da cultura, é fundamental para fomentar a produção e isso tem feito expandir o número de produtores de jabuticaba em Goiás. Tanto que o mercado vem acompanhando essa maior oferta, desenvolvendo produtos à base da fruta.

“Na agroindústria eu vejo que o pessoal tem criado produtos: molhos de pimenta com jabuticaba, geleias, vinhos, na área de limpeza o detergente de jabuticaba”, observa.

Jabuticaba. Foto: Divulgação

A fruta é pequena, de casca roxa e polpa branca que contém boa quantidade de ferro, vitamina C, carboidratos. Contém também vitaminas do complexo B, como a B2 e B3.

“É um fruto muito saboroso, que faz sucesso e no exterior faria mais ainda a fruta in natura, mas como é um fruto extremamente perecível, precisamos de condições de exportar de alguma forma, congelada ou através dos produtos derivados”, analisa.

Potencial Produtivo

A especialista orienta que o produtor rural que queira produzir, precisa encontrar um bom fornecedor de mudas, com procedência e legalidade.

“A muda tem que ser saudável, sem doenças ou pragas e plantas daninhas. Seria interessante uma muda por enxertia e estaquia, que produz comercialmente mais rápido que a semente, com cerca de 2 a 3 anos de idade, porque quanto mais rápido ela frutificar melhor para o produtor. Se irrigada, vai produzir mais de uma vez por ano, ainda que em quantidades menores. É uma planta com longevidade, tem jabuticabeiras com 100 anos, em alta produção comercial com 30 anos”, acrescenta Leandra Semensato, engenheira agrônoma e especialista em fruticultura.

Janaina Honorato
Janaina Honorato
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital. Experiência de 9 anos com comunicação para o agronegócio em reportagens de TV, rádio, impresso e internet.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas