26.8 C
Goiânia
InícioDestaqueCooperação tecnológica com Israel deve transformar projeto de irrigação do Vão do...

Cooperação tecnológica com Israel deve transformar projeto de irrigação do Vão do Paranã

A iniciativa abrange área de 300 hectares, com a perspectiva de produzir 4,2 mil toneladas de maracujá e 6 mil de manga.

A troca de informações e compartilhamento de tecnologias com Israel é a aposta para alavancar a produção agrícola no Nordeste goiano. É o que acredita o governador em exercício, Daniel Vilela, que coordenou na quarta-feira (30/8), uma visita do embaixador de Israel, Daniel Zonshinee, a Flores de Goiás, para conhecer o projeto de Fruticultura Irrigada do Vão do Paranã. O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leonardo Rezende, participou da agenda.

“Temos um planejamento para que Israel possa nos ajudar a avançar tecnologicamente. Sabemos que podemos dar as condições necessárias para que os nossos produtores possam escalar a produção e transformar Flores de Goiás num grande polo fruticultor do país”, afirmou Vilela sobre um possível acordo de cooperação entre Goiás e o país do Oriente Médio.

Daniel Vilela aponta que as diretrizes do governador Ronaldo Caiado têm como um dos focos a promoção de oportunidades em regiões carentes, razão pela qual o projeto do Vão do Paranã ganhou impulso significativo e atraiu atenção de outros países.

“No mundo globalizado é preciso estabelecer cooperações, conexões e troca experiências. Nesse sentido, o governador tem destacado missões a todos os seus colaboradores, secretários e a mim, para que possamos estabelecer essas relações e fazer com que Goiás ganhe em tecnologia e conhecimento”, disse o governador em exercício.

Ao conhecer a abrangência do projeto de Fruticultura Irrigada do Nordeste Goiano, o embaixador Daniel Zonshinee, acompanhado do adido agrícola Ari Fischer, sinalizou o interesse de Israel de fechar uma parceria com o Governo de Goiás.

“Viemos para conhecer a realidade de Flores de Goiás e de que maneira a experiência israelense pode ser relevante para esta área. Espero que depois desta visita, possamos pensar juntos e fazer uma cooperação, trazer tecnologias e ideias que, a meu ver, são relevantes para o projeto”, apontou o embaixador.

O secretário Pedro Leonardo Rezende classificou a visita como histórica. “Estamos no caminho para que cada vez mais possamos executar políticas públicas da inclusão produtiva da agricultura familiar. Esse projeto tem o objetivo, de proporcionar alternativa de renda e cidadania a população rural”, pontuou.

Projeto de Irrigação

Em sua primeira etapa, o Projeto de Fruticultura Irrigada do Vão do Paranã prevê a inclusão produtiva de cerca de 150 agricultores familiares dos municípios de Flores de Goiás, São João D’Aliança e Formosa. A iniciativa abrange uma área de 300 hectares, com a perspectiva de produzir 4,2 mil toneladas de maracujá e 6 mil toneladas de manga por ciclo, a partir do segundo e terceiros anos de implantação de cada cultura, respectivamente.

Ana Clezia Santos é uma das produtoras rurais beneficiadas pelo projeto. Ela explica que a estiagem prolongada na região sempre foi um problema para a lavoura, o que comprometia a vida de sua família. Com a irrigação, a esperança se renovou.

“Não tínhamos renda, plantávamos algumas coisas, mas não tinha saída. Agora vamos iniciar o plantio de maracujá e manga. Estamos com boas perspectivas por que temos a irrigação. A gente precisava muito dessa ajuda que está chegando”, relata.

Entre os parceiros do projeto estão: Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater), Goiás Fomento, Universidade Federal de Goiás (UFG), secretarias estaduais do Meio Ambiente (Semad) e Geral da Governadoria (SGG), Codevasf, Embrapa Cerrados, Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) e Sebrae Goiás.

Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas