13.8 C
Goiânia
InícioNotíciasAgronegócioConab reduz safra de grãos no Brasil para 309,9 milhões de toneladas

Conab reduz safra de grãos no Brasil para 309,9 milhões de toneladas

Soja será responsável pela metade da colheita nacional, com 151,4 milhões de toneladas

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reduziu sua estimativa para a produção brasileira de grãos e fibras em 2022/23, de 310,6 milhões para 309,9 milhões de toneladas. Ainda assim, se confirmada, será uma colheita recorde e 13,8% superior ao registrado em 2021/22.

Em seu sexto boletim sobre a temporada, a conab indicou que quase metade desse volume será de soja, com 151,4 milhões de toneladas, 20,6% mais que no ciclo passado.

A atual estimativa de produção da soja cresce se comparada com o ciclo passado, mas representa uma variação negativa de 1% em relação ao último anúncio da Conab devido à intensificação, em fevereiro, dos danos causados pela estiagem no Rio Grande do Sul. No entanto, essas perdas foram compensadas, em parte, pelos ganhos observados em Tocantins, São Paulo, Goiás e Mato Grosso do Sul”

A colheita avançou em todas as regiões produtoras, mas em ritmo mais lento que em 2021/22. Além das precipitações durante a colheita, algumas regiões como Goiás e do Matopiba fizeram o plantio mais tarde.

Milho

Esse atraso traz impactos na semeadura do milho de segunda safra, que chegou a 63,6% da área prevista para 2022/23, segundo a Conab. Ainda assim, a autarquia projetou um crescimento na produção de 11,3%, com 95,6 milhões de toneladas no inverno. “É importante destacar que semear o milho fora da janela ideal pode aumentar os riscos durante o desenvolvimento das lavouras, e não há garantia de como a cultura irá se desenvolver em condições climáticas adversas.”, reforçou a superintendente de Informações da Agropecuária da Conab, Candice Romero Santos.

Já na primeira safra do cereal, a colheita esperada é de 26,76 milhões de toneladas, 6,9% acima da safra 2021/22. Dessa forma, a colheita total de milho na temporada deve chegar a 124,7 milhões de toneladas, 10,2% mais que no ciclo passado e quase 1 milhão de toneladas mais que o previsto em fevereiro.

Algodão

Outra importante cultura de segunda safra, o algodão já foi completamente semeado, com expectativa de colheita da pluma em 2,78 milhões de toneladas, pouco menos que as 3 milhões previstas no mês passado, mas 9% acima de 2021/22.

Arroz

No caso do arroz, a Conab reduziu sua estimativa de colheita de 10,2 milhões para 9,9 milhões de toneladas, 8,4% inferior ao volume produzido na safra passada. A redução de área de cultivo, aliada às condições climáticas adversas no Rio Grande do Sul, foram apontadas pela Conab como motivo para a redução.

Feijão

No caso do feijão, a Conab manteve a estimativa de produção em 2,9 milhões de toneladas somando as três safras, 2,4% menos que em 2021/22.

Trigo

Por fim, com a distância do plantio, a autarquia manteve a projeção para a colheita de trigo em 10,5 milhões de toneladas.

Fabiane Fagundes
Fabiane Fagundes
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital e psicóloga em formação.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas