21.8 C
Goiânia
InícioDestaqueColheita de soja e milho 1ª safra avança abaixo do previsto para...

Colheita de soja e milho 1ª safra avança abaixo do previsto para o período

Safra de verão apresenta bom desenvolvimento no Brasil

De acordo com o progresso de safra divulgado pela Conab (Companhia Nacional de Abastecimento), a colheita de soja alcança 2% da área colhida, e do milho 1ª safra, 5,5%, até 23 de janeiro.

Soja

Para a soja, a colheita avança em Mato Grosso (7,2%), mas ainda em ritmo lento se comparada à safra passada (15,6%).

No Rio Grande do Sul, as chuvas irregulares continuam comprometendo o potencial produtivo de grande parte das áreas. No Paraná e em Mato Grosso do Sul, as chuvas, mesmo desuniformes, diminuíram o déficit hídrico.

Milho

Para o milho, a colheita no Rio Grande do Sul evolui (24%) e são observadas perdas variáveis em diversas regiões, devido à estiagem.

Em Minas Gerais, a colheita teve início (2%) e as lavouras se encontram, em sua maioria, na fase de enchimento de grãos, apresentando bom desenvolvimento. Condições de déficit hídrico são encontradas no Paraná e em Santa Catarina. Nas demais regiões produtoras, o desenvolvimento da cultura é satisfatório.

Desenvolvimento

As lavouras, em geral, estão evoluindo de forma similar ou acima da média de desenvolvimento na safra 2022/2023, nas principais regiões produtoras do país, segundo o monitoramento dos cultivos de verão realizado pela Conab.

O Boletim de Monitoramento Agrícola, publicado na última semana, avalia a situação agrometeorológica e o comportamento dos índices de vegetação obtidos a partir de modelos agrometeorológicos e do sensoriamento remoto para mensurar o desenvolvimento das áreas cultivadas em diversos estados produtores.

O dado mais recente mostra que o índice vegetativo encontra-se acima da safra anterior no norte de Mato-Grosso, no sudoeste do Mato Grosso do Sul e no oeste do Paraná. No primeiro estado, a diferença deve-se principalmente ao atraso na implantação das lavouras.

Já nos dois últimos, a principal causa é o impacto da falta de chuvas no desenvolvimento da safra anterior. Da mesma forma, na região do Matopiba (área que engloba os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), os gráficos de evolução do índice vegetativo também estão indicando um bom potencial produtivo das lavouras de soja e milho na safra atual.

No sul goiano, o índice indica desenvolvimento vegetativo semelhante ao da safra passada. Já no oeste catarinense, apesar do impacto do excesso de chuvas e das baixas temperaturas, que atrasaram a implantação e o desenvolvimento das lavouras no início da safra atual, o índice vegetativo encontra-se próximo da média, indicando uma condição satisfatória no desenvolvimento do milho primeira safra e da soja.

Em contrapartida, o índice vegetativo encontra-se abaixo da média no noroeste rio-grandense em razão da restrição hídrica. Até o momento, os gráficos expressam condições mais positivas comparadas à safra passada, que foi fortemente impactada pela falta de chuvas.

O Estudo

O estudo é resultado da colaboração entre a Conab, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Grupo de Monitoramento Global da Agricultura (Glam), além de agentes colaboradores que fornecem dados pesquisados em campo. O Boletim de Monitoramento Agrícola está disponível na íntegra no site da Conab.

Janaina Honorato
Janaina Honorato
Jornalista especialista em agronegócio com formação em marketing digital. Experiência de 9 anos com comunicação para o agronegócio em reportagens de TV, rádio, impresso e internet.
Nossas Redes Sociais
11,345FãsCurtir
23,198SeguidoresSeguir
Últimas
Postagens Relacionadas